o teu riso


"Meu amor, nos momentos 
                 mais escuros solta
                                                                 o teu riso e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
                      as pedras da rua,
                                                                  ri, porque o teu riso
será para as minhas mãos
                                                                               como uma espada fresca."

Pablo Neruda "O Teu Riso"

Sem comentários: